Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

EFEITO DO TREINAMENTO DE FORÇA COM DIFERENTES VELOCIDADES DE EXECUÇÃO EM VARIÁVEIS DA COMPOSIÇÃO CORPORAL

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Francisco Iran da Silva Júnior, Messias Bezerra de Oliveira, Antonio Evanildo Cardoso de Medeiros Filho, Kaio Breno Belizario de Oliveira, Francisco Jeci de Holanda, Carminda Maria Goersch Fontenele Lamboglia, Rubens Vinícius Letieri

Resumo

Estudos associados à composição corporal são relevantes para a saúde da população, principalmente considerando que o alto nível de gordura corporal pode estar relacionado ao desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis. Nessa perspectiva, o presente estudo teve como objetivo analisar o efeito do treino de força tradicional com diferentes velocidades de contração na composição corporal de jovens. O estudo foi conduzido ao longo de 10 semanas, sendo que destas, 8 semanas foram de intervenção direta e duas semanas destinadas às avaliações iniciais e finais. Os participantes foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos: Grupo 1: treinamento de força com a concêntrica rápida e a excêntrica lenta (N=11idade: 22,76 ± 4,47); Grupo 2: treinamento de força com a concêntricas lenta e a excêntricas rápida (N=8 idade: 20,23 ± 6,22). Após a intervenção, verificou-se diferenças significativas na Massa Corporal Magra (MCM) no grupo submetido ao treino com contrações concêntricas rápidas (46,1 ± 6,7 vs. 47,6 ± 6,4 kg; ∆%= 3,3%; p=0,040). O grupo submetido ao treino de contrações concêntricas lentas verificou-se significância no pós-teste apenas na área muscular do braço (26,9 ± 4,2 vs. 27,9 ± 4,5 cm2; ∆%=3,7%; p=0,015). No presente estudo, verificou-se que o treino de força com diferentes velocidades de contração foi efetivo ao produzir alterações significativas nas variáveis relacionadas à composição corporal, tais respostas foram mais evidentes no treino com contrações concêntricas rápidas, no entanto as contrações concêntricas lentas produziram efeitos significativos na área muscular do braço.

Palavras-chave: Treinamento de Resistência. Contração muscular. Atividade motora.

Abstract

Studies associated with body composition are relevant to people's health, especially considering the high level of body fat may be related to the development of chronic diseases. In this perspective, this study aimed to analyze the effect of traditional strength training with different contraction rates in body composition of young people. The study was conducted over 10 weeks, and of these, eight weeks were direct intervention and two weeks aimed at initial and final evaluations. Participants were randomly assigned into two groups: Group 1: strength training with fast concentric and slow eccentric (ECC) (N = 11 Age: 22,76 ± 4,4); Group 2: strength training with slow concêntric and fast ECC (N = 8 age: 20.23 ± 6.2). After the intervention, there were significant differences in Lean body mass (MCM) in the group submitted to training with fast concêntric contractions (46,1 ± 6,7 vs. 47,6 ± 6,4 kg; Δ% = 3,3% ; p = 0,040). The group undergoing training with slow concêntric contractions, there was signficant results in the post-test only in arm muscle area (26,9 ± 4,2 vs. 27,9 ± 4,5 cm2; Δ% = 3,7%; p = 0,015). It is concluded that the traditional strength training with different contraction speeds can produce changes in body composition in young people, especially those undergoing training with fast concentric contractions and individuals undergoing training slow concentric contractions, and these, more significant results the arm muscle area.

Keywords: Resistance Training. Muscle Contractions. Motor Activity.