Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

ESTILO DE VIDA DOS ACADÊMICOS DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA DO IFCE - CANINDÉ

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Brena Dielle Anastacio de Sousa, Nilson Vieira Pinto, Alexandre Igor Araripe Medeiros, Daniel Fontenele de Gois, Raquel Felipe de Vasconcelos

Resumo

Estilo de vida pode ser definido como práticas individuais, que incluem hábitos, atitudes e comportamentos diários. Esta pesquisa, cujo objetivo foi investigar o estilo de vida dos acadêmicos do curso de Licenciatura em Educação Física do IFCE - Canindé, caracterizou-se como transversal e quantitativa. Foram mensurados peso e estatura e calculado o IMC, para determinação do estado nutricional dos acadêmicos. Foram utilizados os questionários WHOQOL (1998) e Teste de Estilo de Vida (NAHAS; BARROS; FRANCALLACI, 2000), para caracterizar a qualidade e estilo de vida; e IPAQ-Versão Curta, para verificar o nível de atividade física. Os dados foram tratados com estatística descritiva. Participaram 107 discentes, 49% homens e 51% mulheres. A média e desvio padrão da idade dos homens e mulheres foram, respectivamente, 23,67 ± 5,00 e 22,83 ± 5,09 anos. O IMC apontou 37% dos avaliados com excesso de peso corporal. Contraditoriamente, 72% dos homens e 69% das mulheres foram considerados ativos ou muito ativos. Constatou-se que 65% dos discentes trocam refeições por alimentos gordurosos, 69% consideram seu sono/repouso muito ruim/ruim, 61% quase sempre/sempre se sentem estressados com as atribuições acadêmicas. Conclui-se que os acadêmicos apresentaram excesso de peso, porém apresentam-se ativos. Tal contradição pode estar associada ao fato de que o excesso de peso está relacionado a vários fatores, tais como alimentação, fatores econômicos, sociais, biológicos e culturais, entre outros. Dessa forma, percebe-se que a prática de atividade física isoladamente nesta amostra não caracteriza um estilo de vida totalmente saudável, não interferindo de forma direta e isolada no estilo de vida.

Palavras-chave: Estilo de Vida. Educação Física. IMC.

Abstract

Lifestyle can be set to individual practices, including habits, attitudes and daily behaviors. This research aimed to investigate the lifestyle of students of the Bachelor's Degree in Physical Education IFCE - Canindé, was characterized as a transversal and quantitative. They measured height and weight and calculated BMI, to determine the nutritional status of academics. WHOQOL questionnaires (1998) and Lifestyle test were used (NAHAS; BARROS; FRANCALLACI, 2000), to characterize the quality and lifestyle; and IPAQ-Short Version, to check the level of physical activity. The data were analyzed with descriptive statistics. 107 students participated, 49% men and 51% women. The mean and standard deviation of age of men and women were respectively 23.67 ± 5.00 and 22.83 ± 5.09 years. BMI showed 37% of the individuals with excess body weight. Contradictorily, 72% of men and 69% of women were considered active or very active. It was found that 65% of students exchange meals for fatty foods, 69% consider their sleep / very poor / poor home, 61% feel frequently / always stressed with academic assignments. We conclude that academics were overweight, but have to be active. This contradiction can be linked to the fact that excess weight is related to several factors, such as food, economic, social, biological and cultural, among others. Thus, it is clear that physical activity alone in this sample does not feature a fully healthy lifestyle, not interfering directly and isolation lifestyle.

Keywords: Lifestyle. Phisical Education. BMI.