Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E ESTADO NUTRICIONAL DE PESSOAS COM DEFICIENCIA FÍSICA, MENTAL, INTELECTUAL E SENSORIAL DE UM MUNICÍPIO DO SUL DE MINAS GERAIS

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Luís Paulo Pires Corrêa, Deyliane Aparecida de Almeida Pereira

Resumo

O objetivo foi identificar o nível de atividade física e o estado nutricional de pessoas com deficiência em um município do Sul de Minas Gerais. Estudo quantitativo de corte transversal, sendo a amostra composta por 24 pessoas com deficiência. Utilizou-se o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), versão curta, para verificar o nível de atividade física e as medidas antropométricas (massa corporal, estatura e dobras cutâneas) para cálculo do percentual de gordura corporal e índices. A idade média da amostra é de 41 anos (DP±14), 59,1% são sedentárias e 31,8% irregularmente ativos. Quanto à predisposição a risco de doenças crônico-degenerativas a maioria apresenta risco muito elevado (60,9%) e elevado (13%), e risco substancial para doenças cardiovasculares (60,9%) e 91,3% são obesos pelo percentual de gordura. Verificou-se que há diferença estatisticamente significativa quanto ao peso corporal (p=0,002), percentual de gordura corporal (p=0,000) e índice de adiposidade corporal (p=0,002) entre homens e mulheres. Em comparação ao Estado Nutricional, a Circunferência da Cintura (p=0,001), Razão Cintura Estatura (p=0,005) e Relação Cintura Quadril (p=0,027) estabeleceram diferenças estatisticamente significantes. A amostra apresenta tendência ao estilo de vida sedentário, sendo justificado para os mesmos: preguiça e cansaço (26,1%), infraestrutura, projetos, acompanhamento, incentivo (39,1%), medo ou vergonha (17,4%) e doença ou patologia (17,4%). Portanto, os dados permitem inferir que as pessoas com deficiência do município apresentam risco elevado em doenças crônicas degenerativas, logo, torna-se indispensável que o poder público desenvolva intervenções objetivando promover a adoção de estilos de vida saudáveis.

Palavras-chave: Atividade Física. Estado Nutricional. Pessoa com Deficiência.

Abstract

The goal was to identify the level of physical activity and nutritional status of people with disabilities in a municipality in southern Minas Gerais. This is a quantitative cross-sectional study, with a sample of 24 people with disabilities. We used the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), short version, to check the level of physical activity and anthropometric measurements (weight, height and skinfold) to calculate the percentage of body fat and indexes. The average age of the sample is 41 years (SD ± 14), 59.1% are sedentary and 31.8% irregularly active. As for the development of risk of chronic degenerative diseases most have very high risk (60.9%) and high (13%), and substantial risk for cardiovascular diseases (60.9%) and 91.3% are obese by the percentage of fat. There was a statistically significant difference in body weight (p = 0.002), body fat percentage (p = 0.000) and body adiposity index (p = 0.002) between men and women. Compared to Nutritional Status, the Waist Circumference (p = 0.001), Reason Waist Stature (p = 0.005) and waist to hip ratio (p = 0.027) established statistically significant differences. The sample is prone to sedentary lifestyle, being justified for them: laziness and fatigue (26.1%), infrastructure, projects, monitoring, incentives (39.1%), fear or shame (17.4%) and disease or disorder (17.4%). Therefore, the data allow us to infer that the municipality of disabled people at high risk for chronic degenerative diseases, so it is essential that the government develop interventions aimed at promoting the adoption of healthy lifestyles.

Keywords: Physical Activity. Nutritional Status. People with Disabilities.