Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

RESPOSTA CARDIOVASCULAR AO TESTE DE CORRIDA DE 1600M

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Jussara Menezes Pereira, Lia Nara de Moraes Guazzelli, Emerson Pardono, Renata Aparecida Elias Dantas, Filipe Dinato Lima, Amanda Ribeiro Alves,  Márcio Rabelo Mota

Resumo

Sabe-se que, sessões agudas de exercício físico, aeróbio e resistido, promovem a hipotensão pós-exercício, ou seja, os níveis pressóricos no pós-exercício são menores do que no pré-exercício, tornando-se um tratamento e prevenção não medicamentosa da hipertensão arterial sistêmica. O objetivo deste trabalho foi analisar a resposta cardiovascular ao teste de corrida de 1600m. A amostra foi composta por 10 homens fisicamente ativos (22,70 ± 3,77 anos, 1,77 ± 0,06 estatura, 78,16 ± 9,07 massa corporal e 24,80 ± 1,73 IMC) que realizaram um teste de corrida de 1600m. A PA (P.A. Med Adulto Nylon Verde) e FC (Polar FS2) foram aferidas em repouso, imediatamente após o exercício e aos 10min da recuperação.  Observou-se elevação significativa (p = 0,001) da FC pós-exercício, quando comparado com o repouso. Entretanto, 10min após o término do exercício, a FC reduziu significativamente (p = 0,001) em relação a imediatamente após o exercício, mesmo não retornando aos níveis de repouso. A PAS aumentou significativamente após o exercício em relação ao repouso (p = 0,001), retornando aos níveis basais 10 minutos após o término do exercício. A PAD aumentou imediatamente após o exercício (p = 0,035), retornando aos níveis de repouso 10 minutos após o exercício. O duplo produto também aumentou significativamente após o exercício em relação ao repouso (p = 0,001). Seus valores reduziram significativamente 10 minutos após o exercício, entretanto, não retornaram aos níveis de repouso (p = 0,001). Não foi evidenciada a hipotensão pós-exercício de corrida de 1600m aos 10min de recuperação pós-exercício.

Palavras-chave: Hipotensão. Exercício Aeróbio.

Abstract

It is known that one session of resistive or aerobic exercise have the ability to promote post-exercise hypotension, in other words, the blood pressure levels after exercise are lower than before the exercise, becoming an treatment and non-pharmacological prevention of hypertension. The aim of this study was to analyze the cardiovascular response to the 1600m running test. The sample consisted of 10 physically active men (22,70 ± 3,77 age, 1,77 ± 0,06 stature, 78,16 ± 9,07 body mass and 24,80 ± 1,73 BMI), who carried out 1600m running test. The blood pressure and heart rate (HR) were measured at rest, immediately post-exercise and at 10 minutes of recovery. There was a significant elevation (p = 0,001) in the HR post-exercise, when compared to the rest. However, 10 minutes after the end of the exercise, HR decreased significantly (p = 0,001) compared to immediately after exercise, although not returning to resting level. Systolic blood pressure increased significantly after exercise when compared to the resting level (p = 0,001), returning to baseline level 10 minutes after the end of the exercise. Diastolic blood pressure increased immediately after the exercise (p = 0,035), returning to resting levels 10 minutes after the end of the exercise. The double product also increased significantly after the exercise compared to rest (p = 0,001). Their values reduced significantly 10 minutes after exercise, not return to resting levels though (p = 0,001). The post-exercise hypotension wasn’t observed at 10 minutes post-exercise recovery.

Keywords: Hypotension. Aerobic Exercise