Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

VARIABILIDADE DA FREQUÊNCIA CARDÍACA DE INDIVÍDUOS SAUDÁVEIS E CICLISTAS EM REPOUSO E DURANTE O EXERCÍCIO FÍSICO

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Antonio Cesar Cardoso, Lucielle Baumann, Renan Nunes, Fernando Souza Campos, Ademar Pinezi Júnior, Ricardo Brandt, Lucinar Jupir Forner Flores

Resumo

Existem diferenças físicas e fisiológicas importantes entre atletas de treinamento em diferentes modalidades esportivas. A prática de exercícios físicos aeróbios promove efeitos benéficos sobre a variabilidade da frequência cardíaca (VFC), independentemente da modalidade praticada. Estes resultados indicam uma menor modulação simpática sobre a frequência cardíaca (FC) em indivíduos treinados. Estudos envolvendo praticantes de ciclismo afirmam que estes apresentam um aumento da modulação simpática e diminuição da modulação parassimpática, atuando como fator protetor do sistema cardiovascular e da integridade neurocárdica dos indivíduos. O objetivo do presente estudo foi comparar a variabilidade da frequência cardíaca de indivíduos saudáveis e praticantes de ciclismo na situação de repouso e exercício físico. A amostra foi composta por 28 indivíduos divididos em dois grupos. Grupo Controle = 15 jovens saudáveis ativos e Grupo Ciclistas = 13 praticantes de ciclismo não competitivo. Foram avaliados medidas antropométricas e índices no domínio do tempo da VFC em repouso e exercício físico (teste máximo em cicloergômetro). Foram encontradas diferenças entre os grupos no repouso para a variável FC (69,3 ± 8,2 controle vs ciclistas 63,1 ± 7,7 bpm). As demais variáveis não apresentaram diferenças em repouso e no exercício físico. Pode-se inferir que o grupo praticante de ciclismo não conseguiu apresentar índices melhores de VFC que o grupo controle, seja por ser de uma faixa etária maior, ou pela carga de prática semanal não ser suficiente para gerar estas melhoras autonômicas.

Palavras-chave: Avaliação autonômica. Ciclistas. Treinamento Aeróbio.

Abstract

There are important physical and physiological differences between athletes training in different sporting activities. The practice of aerobic exercises develops beneficial effects on heart rate variability (HRV), regardless of sport practiced. This result indicates less sympathetic modulation of heart rate (HR) in training subjects. Studies involving cyclists assert that they have an increased sympathetic modulation and reduced parasympathetic modulation, acting as a protective factor of the cardiovascular system and neurocardic integrity of individuals. The aim of the study was to compare heart rate variability of healthy cyclists during rest and physical exercise. The sample consisted of 28 subjects divided into two groups. Control group = 15 healthy active young and Cyclists group = 13 practitioners of non-competitive cycling. We evaluated anthropometric measures and indices of HRV time domain at rest and exercise (maximum test in cycle ergometer). Differences were found between groups for the variable FC (69.3 ± 8.2 VS control cyclists 63.1 ± 7.7 bpm). The other variables did not differ at rest or exercise. It can be inferred that cycling practitioner group failed to provide better levels of HRV than the control group, by virtue of more advanced age, or the weekly practice of charging was not enough to generate these autonomic improvements.

Keywords: Autonomic evaluation. Cyclists. Aerobic training.