Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

ANÁLISE ELETROMIOGRÁFICA DE MÚSCULOS DA COXA DURANTE A EXECUÇÃO EXERCÍCIO FOOTWORK DO MÉTODO PILATES EXECUTADO NO REFORMER

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Cristina de Andrade Lemieszewski, Mariana Marques Garcias, Edgar Santiago Wagner Neto, Catiane Souza, Jefferson Fagundes Loss.

Resumo

O exercício Footwork no Reformer é muito utilizado no Método Pilates tanto objetivando reabilitar alguma lesão em membros inferiores como para condicionamento físico. Considerando que variações nas características mecânicas de um movimento tendem a alterar a demanda muscular o presente estudo teve como objetivo analisar a atividade eletromiográfica dos músculos Reto Femoral (RF), Vasto Lateral (VL), Vasto Medial (VM), Bíceps Femoral (BF) e Semitendíneo (ST) de 18 mulheres quando a força resultante dos pés sobre a barra do equipamento Reformer era direcionada em três diferentes direções sendo elas: a direção da força horizontal (entre +10º e -10º), a direção da força “para cima” (acima de +10º) e a direção da força “para baixo” (menor que -10º). Os resultados mostraram que houve diferença significativa para todos os músculos analisados. Os músculos RF, VL e VM tiveram maior ativação quando a força era direcionada “para cima”, e menor ativação quando a força era direcionada “para baixo”. O músculo BF apresentou maior ativação quando a força era direcionada “para baixo”, e menor ativação quando a força era direcionada horizontalmente. O músculo ST apresentou maior ativação quando a força era direcionada “para baixo”, e não houve diferença entre as outras duas situações. Entende-se que alterando a direção da força aplicada na barra do Reformer durante o exercício Footwork, terá um recrutamento diferente das musculaturas das coxas.

Palavras-chaves: Membros inferiores. Biomecânica. Pilates.

Abstract

The footwork exercise performed in the Reformer apparatus is a very common exercise in the Pilates Studios. The instructors use this exercise to rehabilitate injuries of the lower limbs and to improve the physical condition of practitioners. There is some evidence to support that variations in the mechanics characteristics in a movement could change the muscle activation. The aim of this study was to analyze the electrical activation of the Rectus Femoris, Vastus Medialis, Vastus Lateralis, Biceps Femoris and Semitendinosus muscles in 18 females when the resultant force of the feet acting on the footbar of the Reformer was applied in three different directions, as follow: horizontally (between +10º and -10º), “upwards” (over than +10º) and “downwards” (below than -10º). The results showed that there was a significant difference for all the analyzed muscles. The RF, VL and VM muscles had greater activation when the force was directed "upwards", and less activation when the force was directed "downwards". The BF muscle showed greater activation when the force was directed “downwards”, and less activation when the force was directed horizontally. The ST muscle showed greater activation when the force was directed “downwards”, and there was no difference between the other two situations. It is understood that by changing the direction of the force applied to the Reformer's bar during the Footwork exercise, you will have a different recruitment of the thigh muscles.

Keywords: Lower limbs. biomechanics, Pilates