Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

DESEMPENHO E AUTOEFICÁCIA ACADÊMICA: UM ESTUDO SOBRE A ETAPA DE INICIAÇÃO NO ATLETISMO DO SUL DO BRASIL.

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Aguinaldo Souza dos Santos, Fabio Ricardo Hilgenberg Gomes, Guilherme da Silva Gasparotto, Gislaine Cristina Vagetti, Valdomiro Oliveira.

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo comparar o desempenho acadêmico e a autoeficácia acadêmica entre adolescentes de ambos os sexos, atletas da iniciação ao atletismo de Paranavaí - Paraná, Brasil. Metodologia: estudo comparativo, descritivo transversal com 30 atletas. Instrumentos utilizados: Escala de Autoeficácia Acadêmica, Sócio demográfico, Classificação Econômica, Desempenho Acadêmico (Boletim escolar) dos atletas (com notas de 2016 e de 2019). Analise estatística: Utilizando o software SPSS 24.0, foi realizada a análise descritiva e o teste de U-Mann Whitney para comparar o desempenho acadêmico e autoeficácia acadêmica entre sexos dos atletas, e o teste de Wilcoxon para verificar diferenças dos participantes em relação ao desempenho acadêmico, ambos os testes com significância para p≤ 0,05. Resultados: Para o desempenho acadêmico, os atletas do sexo feminino foram melhores do que os atletas do sexo masculino (notas - 2016, masculino = 70,0 e feminino = 82,0), e se mantiveram melhores em 2019, mesmo o sexo masculino tendo demonstrado melhorar a média no decorrer do tempo (notas 2019, masculino = 80,0 e feminino = 93,67). Foi possível sugerir que o sexo pode estar relacionado ao desempenho acadêmico (U=7,500; p<0,001) e à autoeficácia em português (U=57,000; p<0,021), e segundo o teste de Wilcoxon, as médias após o período de estudo foram melhores do que no início, sendo significativo para a amostra analisada (masculino Z = -3,571; p<0,001 e feminino Z = -3,473; p<0,001). Considerações Finais: Observa-se que o desempenho acadêmico e autoeficácia acadêmica melhoram entre atletas de iniciação em atletismo, após o período de três anos.

Palavras-chave: Desempenho Acadêmico. Autoeficácia. Atletas. Treinamento. Atletismo.

Abstract

This research aimed to compare the academic achievement and academic self-efficacy among both genders teenagers, youth athletes of track and field of Paranavaí-Paraná, Brazil. Methodology: Comparative, descriptive, and cross-sectional study with 30 athletes. Research instruments: Academic Self-efficacy Scale, Sociodemographic, Economic Classification, athletes Academic Achievement (school report card with grades scores of 2016 and 2019). Statistical analysis: With the SPSS 24.0 software, it has been realized the descriptive analysis and the U-Mann Whitney test to compare the academic achievement and academic self-efficacy between the athletes' genders, and the Wilcoxon test to verify the difference in the participants regarding the academic achievement, both tests with p-value ≤5 significance level. Results: In the academic achievement, the female gender athletes were better than the male gender athletes (grades score- 2016, male= 70,0 and female= 82,0), and remained better in 2019, even the male gender having demonstrated improve the average grade over time (grades score- 2019, male= 80,0 and female= 93,67). It was possible to suggest that the gender could be related to academic achievement (U=7,500; p<0,001) and in the self-efficacy in Portuguese (U=57,000; p<0,021), and in accord with the Wilcoxon test, the average grade after the study period were better than at the beginning, being significant to the analyzed sample (male Z = -3,571; p<0,001 and female Z = -3,473; p<0,001). Final considerations: It is observed that the academic achievement and academic self-efficacy improved between youth athletes of track and field after the three years.

Keywords: Academic Achievement. Self-efficacy. Athletes. Training. Track and Field.