Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

MOTIVAÇÃO À PRÁTICA REGULAR DE ATIVIDADES FÍSICAS: UM ESTUDO SOBRE A ESTÉTICA EM ADOLESCENTES DO SEXO FEMININO

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Ricardo Pedrozo Saldanha; Luciano Juchem; Carlos Adelar Abaide Balbinotti; Marcos Alencar Abaide Balbinotti; Marcus Levi Lopes Barbosa.

Resumo

A motivação tem sido destacada como uma variável fundamental para se tentar compreender o que leva as pessoas à prática regular de atividades físicas (ALLEN, 2003; ALDERMAN e WOOD, 1976; BIONDO e PIRRITANO, 1985; BRODKIN e WEISS, 1990; GILL, GROSS e HUDDLESTON, 1983; LÓPEZ e MÁRQUEZ, 2001; ROBERTS, KLEIBERT e DUDA, 1981; WANG; WIESE-BJORNSTAL, 1996). Segundo Zahariadis e Biddle (2000), os instrumentos que avaliam a motivação dos indivíduos para a prática desportiva através dos motivos que os levam a esta prática. Os motivos caracterizam-se como ponto de partida para que se entenda a motivação dos indivíduos à prática desportiva, entendida como fundamental na busca de objetivos para que as pessoas pratiquem diariamente sua atividade física, tornando-a motivo central no campo da psicologia (RYAN e DECI, 2000a). Por serem desenvolvidos em diferentes contextos e com diferentes objetivos, os instrumentos avaliam a motivação através de várias dimensões. A estética, em especial a corporal, aparece como um valor de extrema importância em nossa sociedade (GARCIA e LEMOS, 2003). Os autores consideram o corpo humano uma construção cultural, comparando o mesmo com uma madeira que cada um esculpiu de acordo com a sua própria vontade, satisfazendo os mais variados projetos individuais. Damico e Meyer (2006) referem que nas sociedades ocidentais a estética feminina funciona como uma importante marca social na classificação e hierarquização dos estilos de vida, bem como de ascensão social e afetiva. Na atualidade, mais importante do que as virtudes e defeitos da juventude são as impressões corporais transmitidas para o exterior, onde ser é nitidamente subjugado ao parecer (GARCIA e LEMOS, 2003). Os autores consideram que pra que tal aconteça, é necessário que se construa uma imagem esteticamente agradável, desta forma o desporto e a atividade física assumem um importante papel na consecução deste processo de simulação. Desta forma, considerando os pressupostos teóricos e empíricos citados pode se elaborar a seguinte questão que norteia este estudo: “existem diferenças significativas (p < 0,05) nos escores médios obtidos em níveis a motivação à prática regular de atividade física relacionada à Estética durante a adolescência de sujeitos do sexo feminino, segundo as faixas etárias em estudo?”. Os procedimentos éticos, metodológicos e estáticos a seguir têm o propósito de responder a esta questão. Sendo assim, temos por objetivo neste trabalho descrever e comparar os níveis médios da motivação à prática regular de atividade física relacionada a Estética em adolescentes do sexo feminino do Rio Grande do Sul.

Abstract