Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

AVALIAÇÃO DA COMPOSIÇÃO CORPORAL EM IDOSOS PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Antônio José Matias da Silva; Fernanda Goersch Fontenele; Roberta Ferreira Medeiros Sales, Samuel Brito de Almeida, Danilo Lopes Ferreira Lima.

Resumo

O envelhecimento populacional, processo implacável aos seres vivos, é um fenômeno mundial, tanto no que se refere aos países desenvolvidos como aos países em desenvolvimento. Este crescimento da população idosa é reflexo do aumento gradual na expectativa de vida, conjuntamente com as diminuições das taxas de natalidade e mortalidade. No Brasil, pode-se dizer que o processo do envelhecimento se dá por volta dos 60 anos, enquanto que nos países desenvolvidos, acima de 65 anos de idade. O declínio nos níveis de atividade física habitual para idoso costuma apresentar perda progressiva da aptidão geral, como conseqüência do sedentarismo prolongado. Este trabalho de pesquisa teve como característica um estudo de caso. Para a realização deste estudo foram selecionados 10 indivíduos com idades superiores a 60 anos, de ambos os sexos, praticantes de musculação há pelo menos 18 meses e que treinavam, no mínimo, 3 vezes por semana. A média do percentual de gordura do grupo foi de 20,45%, para os homens e 21,69% para as mulheres. Na avaliação do Índice de Massa Corporal (IMC), 60% do grupo apresentou-se na faixa ideal e 40% com obesidade leve. Com relação ao IMC e risco cardiovascular, 40% do grupo ficou na zona de risco para o desenvolvimento de doenças coronarianas. Os resultados do estudo mostraram que a musculação regular favorece positivamente o desempenho físico, mesmo em idades acima de 60 anos, pois se trata de uma atividade planejada, estruturada e principalmente que respeita as diferenças individuais.

Palavras-chave: Idoso, exercício, composição corporal

Abstract

Population aging, a damage process for the humans, is a world phenomenon that occurs in developed and in development countries. The increasing number of elderly population shows the growth in life expectancy, added to gradual decreasing of death and birth rates. In Brazil, aging happens about 60 years old, while in developed countries, up to 65 years old. The decline of physical activities levels in old people presents a progressive loss in general health aptitude, as a consequence of sedentarism. This study is characterized as a case study. Ten subjects older than 60 years, both genders, training at least 3 times a week and with more than 18 months of practicing is resisted exercise were selected. Body mass index (BMI) presented 60% of the group as ideal weight and 40% as slight obesity. In the correlation among BMI and cardiovascular index, 40% belonged to the group at risk to develop cardiovascular diseases. The results showed that the practicing of regular resisted exercises favors positively physical performance, even in ages up to 60 years, because is a planned and structured activity that consider individuals differences.

Key-words: Elderly, exercise, body composition.