Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

BENEFÍCIOS PSICOLÓGICOS E FISIOLÓGICOS DAS ATIVIDADES FÍSICAS: UMA VISÃO DOS IDOSOS

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Lisandro Ramos Feitosa, Camila Tavares, Fernando da Silva de Paula, Silvio Telles.

Resumo

Nas últimas décadas, a expectativa de vida cresceu mais do que nos últimos cinco milênios (BENTO, 2000) e segundo as organizações das nações unidas em 2050 os sexagenários vão ultrapassar os jovens de 15 anos e a população de 80 anos aumentará em seis vezes. Diante desse pré-suposto, esse estudo busca identificar como os idosos praticantes regulares de atividades físicas percebem e identificam a importância das melhorias nas questões psicológicas oriundas das sessões de atividades físicas e os benefícios fisiológicos de uma vida ativa. Na pesquisa de campo realizada, foram entrevistados 100 idosos acima de 60 anos de idade, praticantes de atividade física e através de questionários mistos, foram coletadas informações não só a respeito das características físicas pessoais de cada entrevistado, mas como também seus hábitos de vida. Concluiu-se que, as alterações fisiológicas e psicológicas ocorridas no corpo durante o processo de envelhecimento não podem ser evitadas, mas existem fatores que podem minimizar essas alterações causadas pelo tempo. A maioria dos entrevistados relatou ter obtido melhoras psicológicas como: aumento do ciclo de amizades, melhora da auto-estima e melhora da comunicação. Podemos afirmar que os benefícios psicológicos causados pelas atividades físicas são percebidos de forma concreta e em muitos casos mais valorizados do que os benefícios fisiológicos. Por isso, buscar compreender e valorizar o equilíbrio entre os dois campos, pode ser uma maneira de promover uma qualidade de vida melhor, entretanto, distante das obsessões do “corpo perfeito” impostas pelo sistema.

Palavras-chave: Idosos, atividade física, benefícios.

Abstract

Over last decades, life expectation grew more than in the past five millennia (BENTO, 2000) and according to the United Nations by 2050 the sexagenarians will overcome 15 years-old population, with a six times increasing of the 80-years people. With this pre-supposed, this study seeks to identify how the elderly practitioners of regular physical activity realize and identify the importance of improvements in psychological issues from the sessions of physical activities and the physiological benefits of an active life. In the field research 100 seniors over 60 were interviewed, practitioners of physical activity and through mixed questionnaires, it was collected information not only about the physical characteristics of each interviewee, but also their living habits. It was concluded that the physiological and psychological changes occurring in the body during the process of aging can not be avoided, but there are factors that can minimize these changes caused by time. Most respondents reported having received psychological improvements as: increase in the cycle of friendships, self-esteem and communication improvements. We can say that the psychological benefits caused by physical activities are perceived in a concrete way and in many cases more valued than the physiological benefits. So, seeking understanding and valuing the balance between the two fields, can be a way to promote a better life, however, far from obsessions of the "perfect body" imposed by the system.

Key-words: Elderly, physical activity, benefits.