Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

BENEFÍCIOS DO USO DE RECURSOS ERGOGÊNICOS NA PERSPECTIVA DE PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO DA CIDADE DE FORTALEZA-CE

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Helder Braide Lima, Danilo Lopes Ferreira Lima, Rossman Prudente Cavalcante.

Resumo

O objetivo deste trabalho consistiu em conhecer os resultados que os usuários de recursos ergogênicos nutricionais e farmacológicos pensam estar obtendo com a ingestão dos mesmos e confrontá-los com a literatura específica. Esta pesquisa é do tipo exploratória e descritiva, com abordagem quantitativa. A amostra foi composta por 30 praticantes exclusivos de musculação de duas academias de Fortaleza, de ambos os sexos, faixa etária entre 25 e 45 anos de idade, experiência de pelo menos 2 anos ininterruptos de treinamento, que estivessem seguindo algum tipo de planejamento para modificações de composição corporal e fossem usuários de recursos ergogênicos nutricionais e farmacológicos para esta finalidade. Os achados demonstraram inicialmente uma prevalência na ingestão dos compostos protéicos pelos entrevistados (96,6%), seguido pela creatina (80%), aminoácidos de cadeia ramificada BCAA (66,6%), dos minerais boro, cromo e vanádio (53,3%), termogênicos (40%), (HMB) beta-hidroxi beta-metilbutirato (23,3%) e ácido hidroxicítrico (3,3%).Com exceção da creatina, a maioria dos benefícios esperados pelo uso destes suplementos não está respaldada pela literatura científica, notadamente entre os usuários de aminoácidos BCAA, minerais (boro, cromo e vanádio) e termogênicos, pois nenhum dos benefícios esperados foi demonstrado pela Ciência. Conclui-se com esses dados que há uma significativa distância entre o que os usuários procuram com o uso desses suplementos e os seus efeitos justificados cientificamente.

Palavras chave: Suplementos dietéticos, proteínas, creatina

Abstract

The aim of this study is compare the results that the users of ergogenics and pharmacological drugs believe they are obtaining with those cited in specific literature. This research is a quantitative and descriptive aproach. Were selected 30 bodybuilders, both male and female, training in two fitness centers located in Fortaleza. The group age ranged from 25 and 45 years old, with at least two years of uniterrupted training and following any type of body composition change program by using ergogenic nutritional and pharmacological products to achive their purpose. There was a prevalence of the use of protein supplements (96,6%), followed by creatine (80%),  branched-chain amino acids (66,6%), boron, chromium and vanadium minerals (53,3%), thermogenics (40%), beta-hydroxy beta-methylbutyrate (23,3%) and hydroxicitric acid (3,3%). Accepting creatine, the benefits waited for this kind of supplements are not clear in scientific literature in users of aminoacids, BCAA, minerals(boron, chromium and vanadium) and thermogenics. With the exception of creatine, the majority of benefits expected by the use of the other supplements is not supported by scientific literature. We conclude that there is a significant difference between the result expected by the supplement users and those scientifically proven.

Key words: Dietary supplements, proteins, creatine.