Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

COMPARAÇÃO DA TAXA DE ESFORÇO PERCEBIDO E FREQUÊNCIA CARDÍACA DURANTE O DEEP WATER RUNNING E A CORRIDA TERRESTRE

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Rodrigo Pereira, Jenny Ahlin, Daniel Guedes Gollegã, Fabrício Madureira.

Resumo

Ao correr em terra, os membros inferiores sofrem repetitivos estresses contra o solo, podendo chegar a até 1.200 passadas por Km corrido, onde cada pé recebe uma força de reação do solo nas articulações chegando até 4 vezes o peso corporal. Desta forma, a busca de estratégias que amenizem os desgastes físicos e ao mesmo tempo mantenham ou aprimorem sua capacidade de treinamento devem ser investigadas e o Deep Water Running (DWR) parece ser um meio alternativo de treinamento para atletas que buscam melhora ou manutenção da condição física, prevenindo assim, possíveis lesões. O objetivo deste experimento foi analisar e comparar as respostas da frequência cardíaca e da taxa do esforço percebido na realização do DWR e da Corrida Terrestre (CT). Os resultados mostraram que a Taxa de Esforço Percebido foi significativamente maior durante DWR, nas mais diferentes velocidades. Já a frequência cardíaca (FC) foi mais elevada na CT em velocidades máximas, porém menores que no DWR em velocidades submáximas. Conclusão: O DWR parece ser recomendável para atletas que necessitem da CT em suas respectivas modalidades, assim como para indivíduos que possuam restrições cardiovasculares, devido aos princípios do meio líquido não permitirem que a FC atinja níveis máximos em intensidades.

Palavras chave: Deep water running, corrida terrestre e taxa de esforço percebido.

Abstract

When running on land, a repetitive stress is placed on lower limbs through force application against the ground, which may reach up to 1,200 steps per kilometer run, where each foot experiences a reaction force from the ground to joints which may reach up to 4 times the body weight.  Thus, the search for strategies to reduce the physical stress while maintaining or enhancing training capacity should be investigated and Deep Water Running (DWR) seems to be an alternative training environment for athletes aiming to improve or maintain their fitness status, thus preventing possible injuries.  The objective of this experience was to analyze and compare the heart rate responses and rate of perceived effort during DWR and Dry Land Running (DLR).  The results showed that the rate of perceived effort was significantly higher during DWR, in several different speeds.  Heart rate (HR) was increased during DLR at higher speeds, but lower than those obtained by DWR at submaximal speeds.  Conclusion:  DWR may be recommended for athletes whose sports require DLR, as well as individuals with cardiovascular restrictions, since water environment-related principles will not allow HR to reach maximum intensity levels. 

Key words: Deep water running, dry land running and rate of perceived effort.