Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

A AGRESSIVIDADE NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Altair Moioli, Lucas Portilho Nicoletti, Gleiciane Cristina de Souza.

Resumo

A agressividade está tomando proporções incontroláveis e inexplicáveis dentro e fora da escola, abalando ainda mais a já delicada relação professor-aluno-escola-conhecimento. Questões relacionadas com a desigualdade e exclusão social, o consumo e o tráfico de drogas têm contribuído para o crescimento da delinquência e da violência juvenil no interior da escola e fora dela. Estes fatos têm ganhado destaque na imprensa, que divulga regularmente comportamentos agressivos no ambiente escolar envolvendo alunos contra professores, alunos contra alunos e, também, professores contra alunos, colaborando para um clima beligerante, que também se reflete nas aulas de Educação Física. Objetivo: Como objetivo principal, este trabalho procura compreender as relações que se estabelecem no ambiente escolar, em especial, como se manifesta a dimensão afetiva e a agressividade nas aulas de Educação Física no Ensino Fundamental. Procedimento Metodológico: O desenvolvimento deste estudo foi realizado com base na pesquisa qualitativa, descritiva exploratória, para a minuciosa descrição do ambiente e do contexto deste problema. Utilizou-se uma entrevista aberta na qual participaram três (03) professores e três (03) alunos, a observação do cotidiano escolar e a rotina das aulas. Considerações Finais: Este trabalho mostra que os comportamentos agressivos e violentos no interior da escola estão diretamente ligados ao estabelecimento da estrutura de poder e as estratégias utilizadas para o seu controle, em especial, a vulgarização deste fenômeno. Ocorre um distanciamento entre causa e efeito. A convivência dos envolvidos com a violência pode torná-los alheios a esse processo.

Palavras-chave: Educação Física Escolar, agressividade, violência, esporte.

Abstract

Aggression is taking inexplicable and uncontrollable proportions within and outside the school, upsetting the already delicate relationship between teacher-student-school-knowledge. Issues related to inequality and social exclusion, drug use and trafficking of drugs so have contributed to the growth of delinquency and youth violence within the school and beyond. These facts have gained prominence in the press, which regularly releases aggressive behavior in the school involving students against teachers, students against students and also teachers against students collaborating in a belligerent mood, which is also reflected in physical education classes. Objective: The main objectives, this study sought to understand the relationships established in the school environment, especially as it manifests the affective dimension and aggression in the physical education classes in elementary school. Methodological procedure: The development of this study was based on qualitative, descriptive exploratory for a detailed description of the environment and the context of this problem. We used an open interview in which three (03) teachers and three (03) students and a reminder of the daily routine of school and classes. Conclusion: Finally, this study shows that aggressive and violent behavior within the school are directly related to the establishment's power structure, the strategies used for its control and in particular the popularizations of this phenomenon. There is a gap between cause and effect. The coexistence of those involved in violence can make them oblivious to this process.

Keywords: Physical Education, aggressiveness, violence, sports.