Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

ANÁLISE DA CAPACIDADE FUNCIONAL DE MULHERES COM IDADE A PARTIR DE 60 ANOS DO MUNICÍPIO DE ESPIGÃO DO OESTE-RO, PARTICIPANTES DO CENTRO DE CONVIVÊNCIA DO IDOSO - AUGUSTA PETER WAIANDT

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Kleber Farinazo Borges, Arinete Pricila Mayer, Rafael Ayres Romanholo, Hacise Colato, Weliton Nunes Soares.

Resumo

Este trabalho expôs dados ainda pouco conhecidos na cidade de Espigão do Oeste, no centro de convivência do idoso Augusta Peter Waiandt, sobre os níveis da capacidade funcional, mediante os testes relacionados aos movimentos das Atividades da Vida Diária e fizeram parte da pesquisa, mulheres inscritas no centro de convivência do idoso, Augusta Peter Waiandt, com idade igual ou superior a 60 anos. Para classificar o nível de autonomia funcional das mulheres relacionados à vida diária foi adotado o protocolo de GDLAM (Grupo de Desenvolvimento Latino-Americano para a Maturidade). O envelhecimento no Brasil pode ser considerado um fenômeno predominantemente urbano, face ao maior acesso da população a serviços de saúde e saneamento. A qualidade de vida na velhice tem sido muitas vezes, associada às questões de dependência-autonomia. A pesquisa mostrou que as mulheres com 60 a 69 anos ainda conseguem realizar atividades na vida diária, como vestir-se sozinhas, caminhar, fora de casa ou fazer atividades domésticas como cozinhar, tirar o pó dos moveis, lavar pratos, varrer, andar de um lado para o outro da casa, tomar banho e usar o banheiro sem ajuda de outras pessoas. Os resultados mostraram que as mulheres com idade entre 70 a 77 anos conseguem realizar as atividades com dificuldade, pois só andam e caminham bem, as outras atividades realizam de maneira lenta.

Palavras-chave: Capacidade funcional, mulheres idosas.

Abstract

This work still displayed given little known in the city of Ridge of the West, in the center of connivance of the aged August Peter Waiandt, on the levels of the functional capacity, by means of the tests related to the movements of the Activities of the Daily Life and had been part of the research, enrolled women in the center of connivance of the aged one, August Peter Waiandt, with equal or superior age the 60 years. To classify the level of functional autonomy of the women related to the daily life the GDLAM (Development Group for Latin American Maturity) protocol was adopted. The aging in Brazil can be considered a predominantly urban phenomenon, face to the biggest access of the population the health services and sanitation. The quality of life in the oldness has been many times, associated to the dependence-autonomy questions. The research showed that the women with 60 the 69 years still obtain to carry through activities in the daily life, as to be dressed alone, to walk, is of house or to make domestic activities as to cook, to take off the dust moves of them, to wash plates, to sweep, to walk of a side for the other of the house, to take bath and to use the bathroom without aid of other people. The results had shown that the women with age enter the 70 77 years obtain to carry through the activities with difficulty, therefore walk and only walk well, the other activities carry through in slow way.

Keywords: Functional capacity, aged women.