Biblioteca de Artigos Científicos

Seja bem vindo ao acervo de artigos da Fontoura Editora

HOMEPAGE MISSÃO COMISSÃO EDITORIAL NORMAS DE PUBLICAÇÃO CONTATO

QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO EM PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS

Para baixar o artigo clique aqui

Autor(es)

Iransé Oliveira Silva, Danielly Carrijo Pereira, Larissa Ramalho, Lorena Cristina Curado Lopes, Cristina Gomes de Oliveira Teixeira.

Resumo

O estudo buscou identificar, na percepção dos professores, a qualidade de vida no trabalho na UniEVANGÉLICA. Foram aplicados questionários, os quais associados a interações entre qualidade de vida no trabalho, nível de atividade física e alguns dados pessoais, possibilitaram responder aos objetivos. A amostra foi composta por 73 professores, sendo 39 do sexo masculino e 34 do sexo feminino. O projeto deste estudo foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa da UniEVANGÉLICA, sendo aprovado em 22 de Julho de 2010 através de ofício número 132/2010-CEP. Foi utilizado correlação de Spearman e qui-quadrado.  Adotou-se para todos os procedimentos estatísticos o nível de significância de p ≤ 0,05. Os resultados desta pesquisa fornecem importantes subsídios para as políticas administrativas da instituição, bem como poderá gerar material para ser utilizado nos seminários de práticas docentes. Dentre as principais observações destaca-se que os professores da UniEVANGÉLICA estão satisfeitos com as condições de QVT. Verificou-se que o sexo não é um fator que influenciou sobremaneira a QVT na amostra estudada, e que os docentes solteiros apresentaram o maior nível de satisfação com o trabalho e que apenas os casados apresentaram um percentual de insatisfação. Quanto ao nível de formação acadêmica apesar dos mestres apresentar maior satisfação em relação a QVT, não foi um fator que contribui sobremaneira na QVT. Quanto à unidade de atuação não houve diferenças entre os campus, desta forma o nível de Atividade física não influenciou a amostra para que apresentasse melhor QVT. O nível de atividade física mostrou forte correlação com a QVT, entretanto a maioria dos docentes foram classificados como insuficientemente ativos, a cidade em que houve melhor percepção QVT, (Ceres), também foi a que apresentou melhores níveis de atividade física.

Palavras-chave: Qualidade de vida no trabalho, professor, nível de atividade física.

Abstract

The study tried to identify the teachers´ perceptions, the quality of work life in UniEVANGÉLICA. Questionnaires were used, which involved interactions between the quality of work life, level of physical activity and some personal data, allowed to meet goals. The sample was comprised by 73 teachers, of which 39 were male and 34 female. The study design was submitted to the Ethics Committee in Research of UniEVANGÉLICA It was approved in July 22nd, 2010 by letter number 132/2010-CEP. We used Spearman correlation and chi-square. It was adopted for all statistical procedures the level of significance of p ≤ 0.05. These results provide important insights into the administrative policies of the institution and may generate material for use in meetings teaching practices. Among the main observations highlight that the UniEVANGÉLICA teachers are satisfied with the conditions of QVT. It was found that sex is not a factor that greatly influenced the QVT in the sample, and that teachers were single showed the highest level of satisfaction with work and that only the married rate was dissatisfaction. The level of academic training of teachers has increased despite satisfaction with QVT, it was not a factor that contributes greatly to the QVT. As for unity of action there were no differences between the campus, so the level of physical activity did not influence the sample to produce better QVT. The level of physical activity correlated strongly with QVT, but most teachers were classified as insufficiently active, the city where there was a better perception QVT, (Ceres), also showed the highest levels of physical activity.

Keywords: Quality of work life, teacher, physical activity level.